Instituto Brasil Solidário
Instituto Brasil Solidário
English Version Site em Português Nossas fotos no Flickr Siga-nos no Twitter Curta nossa página no Facebook
Área Restrita Área Restrita
Como Ajudar
14/06/2017

Educadores participam do lançamento dos jogos educativos com palestra e rodada de jogos

Com uma programação dinâmica e participativa, o lançamento dos jogos “Piquenique” e “Bons Negócios”, contou com a presença de educadores e gestores municipais de Beberibe, Pindoretama e Cascavel.

Diversão e aprendizado estiveram de mãos dadas nesse último dia 12 de junho, no evento de lançamento dos jogos educativos “Piquenique” e “Bons Negócios”, realizado no auditório Nautilus, do Hotel Parque das Fontes, em Beberibe/CE. Alinhada a proposta de abordar sobre a educação financeira de forma leve e dinâmica, o evento trouxe uma programação interativa e em constante diálogo com os gestores e educadores que receberão em seus municípios o projeto piloto, realizado pelo Bank of America Merrill Lynch, com apoio do Instituto Brasil Solidário.

Palestras de planejamento e capacitação sobre finanças pessoais, uma rodada de jogos, além de um café com prosa, aproximaram os mais de 300 participantes, dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel, a conhecerem de forma aprofundada o conceito por trás dos jogos que serão distribuídos em cerca de 90 escolas da região.

“Vocês devem estar se perguntando o porquê de escolhermos o Ceará para a aplicação desse projeto, e quero ressaltar aqui que os bons índices da educação do Ceará é reconhecido no Brasil todo e o projeto entende a importância dos professores como agentes fundamentais para o desenvolvimento do Brasil, o futuro do nosso país começa e termina pela educação”, ressaltou o Diretor do Bank of America, Marcelo Moussali, em sua fala de apresentação na abertura do evento.

Luís Salvatore, Presidente do Instituto Brasil Solidário, apresentou as etapas de distribuição dos jogos, que foi dividido em grupos para permitir a avaliação de impacto e o melhor aproveitamento da metodologia dentro das escolas. “Serão 2 mil jogos distribuídos em toda a rede de ensino das três regiões que participarão dessa primeira etapa do projeto, a ideia é acompanharmos como está sendo a aplicação nas escolas e coletar com vocês professores o retorno dos alunos, com isso podemos pensar numa escala maior de distribuição em outras cidades do Brasil”, disse Salvatore.

Durante todo a manhã profissionais de referência em educação financeira, como a especialista Andyara de Santis, autora de oito livros sobre o tema, e os professores do Curso de Administração da DEVRY FANOR, Andson de Freitas Viana e Glauber Cunha, apontaram estratégias de planejamento pessoal financeiro e sugestões para incorporar o assunto no currículo escolar. “A educação econômica é um tema transversal, ele consegue conversar com todas as disciplinas, seja na matemática ou mesmo na avaliação de comportamento dos alunos, precisamos desse diálogo professor, aluno e comunidade, a família é muito importante nesse processo”, disse a especialista, Andy de Santis, que também permitiu uma consultoria aos professores para tirarem dúvidas sobre o tema dentro e fora do âmbito escolar.

 

Tarde de Jogos e Diversão!

O período da tarde reservava um outro momento para os educadores, o espaço do salão do auditório ganhou novo formato e propósito, era hora de colocar em prática o que tinha sido apresentado até agora em slides. Seguindo a orientação dos jogos que possuem formatos direcionados para cada público escolar, professores se dividiram para conhecer a aplicação dos jogos de acordo com o seu público em sala de aula, o jogo “Piquenique” para o Fundamental I e “Bons Negócios” para o Fundamental II.

Em poucos minutos, a diversão tomou conta de todo o ambiente, professores das três regiões mostravam concentração e olhares atentos para as estratégias dos jogos postos a mesa. Para esta etapa, o projeto ganhou um importante reforço, alunos da universidade DEVRY FANOR, participaram orientando os jogadores sobre as regras e tirando dúvidas sobre o manual e os desafios dos jogos. A experiência buscou proporcionar um processo de ensino-aprendizagem em todas as etapas, seja para os educadores ou mesmo para os universitários que estavam tendo a oportunidade de trazerem para dentro do ambiente acadêmico a experiência prática frente a um projeto desse tipo.

Depois do contato na primeira ou já segunda rodada, os professores mostraram entendimento da proposta principal dos jogos e aproveitaram para expor suas impressões sobre o aprendizado proporcionado pelo projeto. “Estou maravilhada com a ideia do jogo em sala de aula, dá para aproveitar em todas as disciplinas, ele consegue aguçar o nosso senso crítico, social e até ético sobre vários aspectos, além do conhecimento mais aparente, a interação com o grupo, a matemática que está presente o tempo todo, as estratégias para utilizar o capital da melhor forma, acho que será muito produtivo para os alunos”, disse a professora Ivonete Sousa, da EEF Júlia de Melo em Cascavel/CE, que participou da mesa de jogos do “Bons Negócios”.

Para a assessora técnica da Secretaria de Educação de Beberibe, Silvana Lopes, o jogo “Piquenique” desperta conhecimento não só nas disciplinas básicas da escola, mas um exercício de boas práticas e sustentabilidade que pode se estender dentro do âmbito familiar. “Achei altamente educativa a proposta, tanto no fator economia, como nas boas práticas e a relação com o meio ambiente, envolve várias perspectivas educacionais, não é só um passatempo, ele amplia nossa visão para economia, lazer, alimentação… Quero levar para os meus filhos e para as pessoas que eu amo jogarem também”, enfatizou Silvana.

O envolvimento e empolgação dos educadores logo no primeiro processo do projeto, gerou boas expectativas também para os responsáveis pelo desenvolvimento dos jogos. “A identificação dos jogos por parte dos professores foi surpreendente, já conseguimos perceber um potencial de desenvolvimento muito satisfatório, a forma como eles rapidamente absorveram a proposta e o conceito do projeto nos deixa otimistas quanto aos resultados nas escolas, também por eles expressarem que esse é um assunto importante para a vida e necessário em sala de aula”, pontuou, Thiago Fernandes, responsável pela área de Meio Ambiente, Social e Governança do Bank of America Merrill Lynch na América Latina.

Logo após a rodada de jogos, os professores receberam do Instituto Brasil Solidário um material de sequência didática com orientações para serem incorporadas a diferentes disciplinas e atividades em sala de aula. O momento permitiu também aos professores darem suas sugestões e possibilidades de construir conhecimento através de uma ferramenta lúdica e interativa com os alunos.

 

Alunos FANOR/DEVRY no processo de ensino-aprendizagem junto ao projeto

Uma caravana de alunos da universidade Devry FANOR, de diferentes cursos acadêmicos, participaram ativamente desse primeiro processo do projeto piloto dos jogos educativos. No evento, cerca de 20 alunos, marcaram presença para auxiliar e orientar os educadores não só sobre as regras e estratégias do jogo, mas como facilitadores em motivarem nossos primeiros jogadores a refletirem sobre o principal objetivo e proposta do projeto.

Os alunos que participaram da experiência, são integrantes do Centro de Empreendedorismo e Internacionalização CEI, que é um núcleo de experimentação, dentro da faculdade, onde os alunos têm a chance de vivenciar situações reais de mercado e se prepararem para as adversidades ocorridas no cotidiano de uma organização. O núcleo é composto por alunos dos mais variados cursos, reproduzindo a realidade corporativa, com os diferentes departamentos e profissionais de cada área e especialização.

Segundo a estudante de Engenharia de Produção, Débora Almeida, participar da atividade despertou ainda mais o interesse em continuar atuando com ações projetuais, que é importante para a sua área. “Sempre gostei muito de ações com projetos, e a engenharia de produção preza muito pelo planejamento, no caso de um projeto piloto como este, envolve várias etapas que estou tendo a oportunidade de participar, o evento foi muito organizado, gostaria muito de acompanhar também os resultados, acho que a proposta é bem interessante para os professores e gera uma demanda que percebemos ser necessária dentro das escolas”, disse a estudante.

O aluno de Ciências Contábeis, David Monteiro, que ainda não teve seu primeiro contato com o mercado de trabalho, disse ter sido uma ótima oportunidade prática, que não poderia ser visto só em sala de aula. “Por enquanto, só tive a experiência teórica da minha área, não comecei a fase de estágios, então como estudante, foi muito produtivo esse contato, o jogo traz uma vivência prática de negociação, muitas vezes recebemos informações na faculdade e não sabemos como e onde utilizar, então ter essa oportunidade dinâmica, que envolve até a administração, foi muito interessante”, pontuou David.

A ação conjunta com o público acadêmico é fruto da parceria do Instituto Brasil Solidário com a Devry FANOR, que cientes da importância de proporcionar aos universitários o conhecimento prático, dentro de suas especialidades, permitiu um intercâmbio de saberes entre os jovens estudantes e os já experientes professores que fizeram parte desta iniciativa. Outras atividades poderão ser compartilhadas com os alunos da faculdade à partir desta parceria, proporcionando novas oportunidades que buscam contribuir na formação profissional e pessoal dos estudantes.

Brasil Solidário no Ceará

As ações do Instituto no Ceará e no Nordeste, no ano de 2017, contam ainda com financiamento de: Instituto Samuel Klein, Palmeirinha Ação Social, Machado Meyer Advogados, Tecnisa, OverSeas e Bank of América Merrill Lynch. Além deles, apoiadores pessoa física também realizam investimentos via leis de incentivo fiscal (Lei Rouanet).

 

Mais informações para a imprensa:

Gabriela Martins – Assessora de Comunicação

Telefone: (85) 9 99227266

  • Nossas fotos no Flickr Siga-nos no Twitter Curta nossa página no Facebook
Instituto Brasil Solidário - IBS
Todos os direitos reservados. Favus Design For Business.