«

»

Galpão de triagem de Lagoa Nova mantém a coleta seletiva na região

Seguindo as medidas de segurança e os cuidados necessários nesse período de pandemia da COVID-19, o município de Lagoa Nova/RN permaneceu com as atividades de coleta seletiva sendo realizadas de forma ativa zona urbana e parte da zona rural do município, contando com o engajamento e parceria da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMMA e principalmente com o auxílio da comunidade para a separação correta dos resíduos sólidos orgânicos.

Em 2019, o município recebeu uma ação do Projeto Ventos que Transformam, da Echoenergia, com realização do Instituto Brasil Solidário, que levou uma capacitação para os catadores de materiais recicláveis, junto com a entrega de uma Unidade de Triagem com equipamentos, que tem sido um espaço essencial para o trabalho fomentado no município.

A formação envolveu orientações sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, sendo apresentadas experiências DE boas práticas já implementadas em outras regiões do Brasil, e o treinamento para lidar com os equipamentos da Unidade de Triagem de Resíduos Sólidos – UTRS, ressaltando modelos de organização e gerenciamento dos resíduos na referida unidade.

Segundo o Secretário Municipal de Meio Ambiente de Lagoa Nova/RN, João da Mata Bezerra, as propostas mobilizadas pelo projeto ajudaram muito o trabalho dos catadores e trouxe uma redução significativa de resíduos sólidos recicláveis destinados ao aterro do lixo.

“As ações do projeto ajudaram muito com relação a separação dos resíduos dos materiais, por tipo, por cor, o trabalho que eles vêm desenvolvendo no município conseguiu diminuir bastante a quantidade de resíduos que antes iam para o Lixão, acredito que hoje, nós estamos com 60% dos resíduos sólidos sendo recolhidos pelos catadores, cada dia que passa a população colabora mais, gerando emprego e renda para onze pessoas, agregando valor aos materiais recicláveis produzidos no município”, ressaltou.

O município se equipou com 62 Ecopontos espalhados em locais estratégicos da cidade, seguindo o modelo dos coletores instalados pelo projeto no período das formações. O material da coleta seletiva tem sido recolhido com frequência, três vezes na semana, atendendo zona urbana e rural do município.

Para garantir a segurança e sustentabilidade das atividades junto a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis – ACMR, a Prefeitura tem ajudado com recursos para a compra de EPIs e a manutenção do trabalho da Associação, e destina, através de convênio firmado recentemente, o valor de R$ 3.500,00 (TRÊS MIL E QUINHENTOS REAIS) para aquisição também de gêneros alimentícios para cestas básicas, além de um auxílio de R$ 150,00 para os associados da referida verba. Os materiais triados na UTRS de Lagoa Nova/RN, estão sendo comercializados para compradores da região de Seridó, com venda de 100% do estoque dos recicláveis, principalmente, itens como papel, papelão, garrafas PET, plástico, alumínio e outros materiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


nove − = 4