«

»

Baú Viajante com Leitura e Educação Ambiental

E começamos com o convite, que foi mais ou menos assim:

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_1“Alô galera da Ribeira e região: tá chegando a hora galera! O Projeto Social Baú Viajante estará nesta quarta-feira, dia 18/11, realizando uma grande festa no clube social de Ribeira! Vai ter doação de mudas de espécies nativas, vai ter muita brincadeira, contação de historias, diversão e muito mais!
Estarão presentes os alunos das escolas Inácio Gomes Meira e Clóvis Pedrosa. Parceria com os projetos 30 Minutos pela Leitura  e Oito Verdes de Boqueirão.
Venha e traga sua família a partir das 9:30 da manhã”.

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_2Realizamos contação de histórias…

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_3…apresentações culturais…

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_4…palestra sobre a importância da água com o Senhor Pedro Aprigío da Silva…

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_6… e distribuição de mudas espécies nativas como a Aroeira e Saboneteira.

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_5Conhecendo um pouco mais das plantas nativas doadas:

Saboneteira

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_8Também conhecida como: Árvore-do-Sabão; Fruta-de-Sabão; Ibaró; Jequiri; Jequiriti; Jequitiguaçu; Pau-de-Sabão; Pau-Sabão.

Características: Árvore que pode atingir 8 metros, com copa bem distribuída, a Saponária é uma excelente planta para arborização de ruas e praças. Não se recomenda a poda para que a copa da árvore não perca a forma esférica.

Gosta de pleno sol e prefere climas quentes, sofrendo muito com o frio e as geadas. Gosta de solos bem drenados e adubados com matéria orgânica.

De folhagem permanente, floresce no outono e seus frutos contém saponina, o que lhe confere os inúmeros nomes populares.

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_7Ao se esfregar o fruto nas mãos ou nas roupas, forma-se imediatamente espuma  de sabão. Basta guardar alguns frutos secos junto a pia e quando lavar as mãos, esfregar o fruto durante vários dias até que não produza mais espuma. Então, usa-se outro fruto.

Os frutos permanecem longo tempo na planta, decorando-a por vários meses, já que do verde inicial, vão tornando-se amarelos quando amadurecem e ficam translúcidos quando muito maduros.

Então, contrastando  ao verde da folhagem, destacam-se os vários cachos de bolinhas na cor de ouro translúcido na ponta dos ramos.

É uma planta muito útil tanto pelo aspecto paisagístico quanto pela utilidade do uso da casca de seus frutos como sabão.

Aroeira

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_9Também conhecida como: urundeúva, aroeira do sertão, aroeira do campo, aroeira da serra, urindeúva, arindeúva, arendeúva.

Características:  espécie secundária tardia, decídua com 5 a 30 m de altura.  Tronco tipicamente reto com 50 a 80 cm de diâmetro, com casca castanha-escura, desprendendo-se em pequenas placas retangulares nos troncos mais idosos. Folhas compostas, imparipinadas, folíolos aromáticos (quando esmagadas, têm o cheiro parecido com o de manga), pouco pilosos, oblongos ou ovais, com ápices arredondados ou agudos.

Flores amarelo-alaranjadas com forma de estrelas.  Fruto drupa com cálice persistente, globoso-oval, com cerca de 0,5 cm de comprimento. As sementes parecem uma pimenta-do-reino. Carrega a justa fama de produzir a madeira mais resistente do Brasil. Seu cerne é praticamente imputrescível. Diz um dito popular do interior de Goiás que a madeira da aroeira “dura a vida toda e mais 100 anos”.

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_10Para finalizar uma nova atividade desenvolvida em parceria com as escolas. Alguns alunos recebem um livro que será levado para casa e depois de realizada a leitura, este mesmo livro retorna para escola para um novo empréstimo para seus colegas: um livro que saiu do Baú Viajante, tornando-se um Livro Viajante.

Assim, através das atividades do Projeto Social Baú Viajante, incentivamos a leitura, os livros ganham vida e novas moradias, realizamos parcerias, atividades de educação ambiental e apresentações culturais.

“Primeiramente muito obrigado ao nosso bom Deus, a ele toda honra e toda Glória. Depois muito obrigado às escolas rurais, nas pessoas de Maria e Geane, por todo o apoio ao projeto, vocês mais uma vez deram um show. Obrigado por todo o carinho, foi maravilhoso. Depois, agradecer a Pedro Aprígio pela parceria com o projeto Oito Verdes, pela palestra e pela doação de 200 mudas. Depois, obrigado a cada criancinha pois sem vocês não seriam possível nada disso. Parabéns escolas Clóvis Pedrosa e Inácio Gomes Meira pela presença de cada um de vocês. Graças a Deus mais duas escolas beneficiadas pelo Projeto Social Baú Viajante.”

(Luan Cavalcanti, Cabaceiras/PB)

Cabaceiras_bau 30minutos_23-11_11

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


3 − = zero