«

Oficina Incentivo à Leitura IBS: A poesia na sala de aula – a leitura e escrita

 No dia 13 de agosto aconteceu em Balsas/MA a “Oficina Poema Poesia” uma atividade da área de Incentivo à leitura do Instituto Brasil Solidário – IBS

Oficinas de Incentivo à Leitura em Balsas/MA - Profissionais/Formadores IBS: Regea Coelho e Vicente Melo

Oficinas de Incentivo à Leitura em Balsas/MA – Profissionais/Formadores IBS: Regea Coelho e Vicente Melo

Metodologia

  • A prática da poesia na sala de aula – a leitura e escrita;
  • Caminhos possíveis para leitura de poemas na sala de aula;
  • Leitura compartilhada, para se apreciar e discutir coletivamente os poemas;
  • Escolhas didáticas: trabalhar com agrupamentos ou em sequência didática;
  • Escrita-criação – Ler e declamar.

Atividade Prática: É difícil ler poesia? Por quê?

É comum ouvirmos depoimentos de educadores acerca da dificuldade ao lerem poemas em sala de aula. Muitas vezes, a ausência da poesia nas preferências de leitura pessoais do docente acaba por afastá-lo dos textos poéticos também na hora de selecionar o que vai ler para seus alunos. Nesta atividade, pretende-se discutir a relação entre a formação leitora do professor e os critérios que norteiam suas escolhas em sala de aula, a partir da apreciação de poemas e das atividades práticas de construção e escrita textual.

Balsas-02

Momento: Escrita-Criação – Ler e declamar “Poema Poesia”

A Escola no Tear da Vida

(Surpevisora Marcia dos Santos Costa – Escola Nova Carolina)

Ali fixada ao chão de barro amarelo.

Entre os muros, pedra polida, corredores extensos, grandes salas, pátio cobertos, um coqueiro com cocos verdes, palmeiras, pau Brasil, a natureza.

Pessoas entrando e saindo, carros correm velozes e furiosos nas avenidas ao lado.

Logo ali estamos tecendo o tear da vida, do conhecimento, do saber.

Uma história tecida com os mais belos e caros fios de linha e também os pequenos e baratos.

O dia amanhece e tudo recomeça.

O relógio marca a hora!

Todos chegam!

A campam bate!

E a grande multidão entra!

- Bom dia diretora!

- Bom dia!

- Bom dia supervisora!

- Bom dia!

E assim, são muitos os bons dia, naquele dia.

A roda começa tecer os fios de bronze, cobre, ouro, ferro e até de barro.

Quem já viu fio de barro?

Ali tem! Aqui também!

Quantos? Não sei! Só sei que tem.

E quando os fios começam tecer o grande tapete.

Olha que espetáculo! Triste? Feliz? Talvez!

O resultado de grandes, pequenos e médios fios tecidos trazem a tona a realidade.

Alguns preparados. Outros não.

Há outros que querem preparação, formação

E ainda há outros que, menção a preparação ainda não.

Quando? Não sei?

E o resultado?

Reclamação!

Violação!

Desilusão!

Quem ensinou?

Quem aprendeu?

Qual foi o resultado?

Será agora? No futuro?

Hum!!! Vem o SAEB, SEAMA, eles olham…

E agora o que será da ESCOLA no tear da vida?

Balsas, 13 de agosto de 2019.

Supervisora Márcia dos Santos Costa, Escola Nova Carolina

Supervisora Márcia dos Santos Costa, Escola Nova Carolina

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


+ cinco = 7