«

»

Oficina Incentivo à Leitura IBS: A poesia na sala de aula – a leitura e escrita

 No dia 13 de agosto aconteceu em Balsas/MA a “Oficina Poema Poesia” uma atividade da área de Incentivo à leitura do Instituto Brasil Solidário – IBS

Oficinas de Incentivo à Leitura em Balsas/MA - Profissionais/Formadores IBS: Regea Coelho e Vicente Melo

Oficinas de Incentivo à Leitura em Balsas/MA – Profissionais/Formadores IBS: Regea Coelho e Vicente Melo

Metodologia

  • A prática da poesia na sala de aula – a leitura e escrita;
  • Caminhos possíveis para leitura de poemas na sala de aula;
  • Leitura compartilhada, para se apreciar e discutir coletivamente os poemas;
  • Escolhas didáticas: trabalhar com agrupamentos ou em sequência didática;
  • Escrita-criação – Ler e declamar.

Atividade Prática: É difícil ler poesia? Por quê?

É comum ouvirmos depoimentos de educadores acerca da dificuldade ao lerem poemas em sala de aula. Muitas vezes, a ausência da poesia nas preferências de leitura pessoais do docente acaba por afastá-lo dos textos poéticos também na hora de selecionar o que vai ler para seus alunos. Nesta atividade, pretende-se discutir a relação entre a formação leitora do professor e os critérios que norteiam suas escolhas em sala de aula, a partir da apreciação de poemas e das atividades práticas de construção e escrita textual.

Balsas-02

Momento: Escrita-Criação – Ler e declamar “Poema Poesia”

A Escola no Tear da Vida

(Surpevisora Marcia dos Santos Costa – Escola Nova Carolina)

Ali fixada ao chão de barro amarelo.

Entre os muros, pedra polida, corredores extensos, grandes salas, pátio cobertos, um coqueiro com cocos verdes, palmeiras, pau Brasil, a natureza.

Pessoas entrando e saindo, carros correm velozes e furiosos nas avenidas ao lado.

Logo ali estamos tecendo o tear da vida, do conhecimento, do saber.

Uma história tecida com os mais belos e caros fios de linha e também os pequenos e baratos.

O dia amanhece e tudo recomeça.

O relógio marca a hora!

Todos chegam!

A campam bate!

E a grande multidão entra!

- Bom dia diretora!

- Bom dia!

- Bom dia supervisora!

- Bom dia!

E assim, são muitos os bons dia, naquele dia.

A roda começa tecer os fios de bronze, cobre, ouro, ferro e até de barro.

Quem já viu fio de barro?

Ali tem! Aqui também!

Quantos? Não sei! Só sei que tem.

E quando os fios começam tecer o grande tapete.

Olha que espetáculo! Triste? Feliz? Talvez!

O resultado de grandes, pequenos e médios fios tecidos trazem a tona a realidade.

Alguns preparados. Outros não.

Há outros que querem preparação, formação

E ainda há outros que, menção a preparação ainda não.

Quando? Não sei?

E o resultado?

Reclamação!

Violação!

Desilusão!

Quem ensinou?

Quem aprendeu?

Qual foi o resultado?

Será agora? No futuro?

Hum!!! Vem o SAEB, SEAMA, eles olham…

E agora o que será da ESCOLA no tear da vida?

Balsas, 13 de agosto de 2019.

Supervisora Márcia dos Santos Costa, Escola Nova Carolina

Supervisora Márcia dos Santos Costa, Escola Nova Carolina

1 comentário

  1. Marcia

    Sinto – me feliz e honrada pela oportunidade de participar do curso e escrever este poema aqui publicado. Obrigada professor Vicente e a todos do Brasil Solidário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


quatro × 5 =