«

»

Minha História – IBS: Rodrigo Ferreira, de Crateús/CE

Rodrigo Ferreira, de Crateús/CE, hoje percorre municípios vizinhos promovendo a coleta seletiva na região inspirado nas ações de Educação Ambiental do IBS
Dica -20
Um contato com a prática da educação ambiental, mudou a percepção de um estudante, que mesmo após 10 anos das atividades em sua escola, segue mobilizando o aprendizado visto em sala de aula!
Rodrigo Ferreira, hoje com 28 anos, fez de seu Mercadinho na comunidade de Jatobá dos Umbelinos, em Crateús/CE, um ponto de coleta de reciclados não só para o seu bairro, mas também nas comunidades vizinhas que não recebem o caminhão de coleta da Prefeitura.
Dica -19“Graças ao trabalho do Instituto Brasil Solidário, até hoje passa um carro da prefeitura recolhendo recicláveis e anunciando sobre a parceria com o Instituto, porém, ele só chega em alguns locais do interior de Crateús, então tive a ideia de pegar minha moto Honda CG 125 e meu pequeno reboque para recolher os materiais recicláveis nas comunidades vizinhas aqui da minha região, sei que sou um grão de areia no meio do mar, mas eu acredito que a minha ação possa mover alguém, assim como um dia o IBS moveu a mim”, ressalta Rodrigo.
O ano era 2008, quando o Instituto promoveu as oficinas práticas do Programa de Desenvolvimento da Educação, na Escola de Cidadania Umbelino Alves da Silva, em Crateús/CE, onde Rodrigo estudava. Na época, ele chegou a ser destaque no concurso de redação, onde ganhou uma bicicleta pela melhor frase da escola, mas foi nas atividades de educação ambiental que Rodrigo mais se impressionou e, desde então, passou a não só fazer a sua parte com foco na preservação do meio ambiente, como mobilizar parentes, amigos e vizinhos a terem uma outra visão sobre o lixo descartado na natureza.
Dica -18“O Instituto foi fundamental para eu ter esse posicionamento, essa visão, quanto a preservação do meio ambiente, ele veio com uma postura diferente, uma metodologia diferente do que a gente trabalhava na escola, que muitas vezes, só falava sobre educação ambiental uma vez por ano, nas datas comemorativas, como dia da árvore ou o dia da água, mas o Instituto conseguiu mostrar na prática a importância de ter uma árvore para todos nós, muitas pessoas não têm esse conhecimento”, disse Rodrigo.
Segundo ele, a atividade com a caixa de decomposição e o trabalho feito em campo em contato com a terra, plantando as árvores nativas no entorno da escola, foram os pontos que mais marcaram e que fizeram a diferença em sua mudança de pensamento e atitude com relação ao destino do lixo e do que pode ser reciclado.
Contam com a ajuda de Rodrigo nessa coleta seletiva dos recicláveis, as comunidades de Curral do Meio, Semião, Serra da Umburana, Várzea da Grota, e a comunidade em que reside, Jatobá dos Umbelinos. O material recolhido inclui desde papelão, garrafas PET, baldes, roupeiros, plástico de cadeiras, alumínio, até ferro e pedaços de vidro, tudo que pode ser reutilizado, é encaminhado para os catadores e para empresas que coletam esse material no município.
Dica -21Parabéns, Rodrigo! Que mais iniciativas possam ser fomentadas e inspiradas através da sua ação em prol da comunidade e, que possamos seguir #juntosconstruindo mais sustentabilidade, educação e solidariedade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


5 + = treze