«

»

Construindo, desenvolvendo e compartilhando atividades de Educação Financeira

Desafio Didático – IBS
Construindo, desenvolvendo e compartilhando atividades de Educação Financeira
Ferramenta didática: Jogos Piquenique e Bons Negócios
Projeto colaborativo entre escolas

EFB-01

Queremos que nossos professores ofereçam salas de aula mais dinâmicas, mais coloridas, contendo objetos educacionais e desafios pedagógicos que transcendam o quadro negro e o livro didático impresso.

Nosso objetivo: Produzir e compartilhar sugestões de aulas

Este projeto constitui uma comunidade de aprendizagem onde os professores dos municípios de Pindoretama, Cascavel e Beberibe no Ceará podem compartilhar suas ideias, propostas, sugestões metodológicas para o desenvolvimento dos temas curriculares e para o uso dos recursos multimídia e das ferramentas digitais com os professores de todo país através do Blog IBS.

Espera-se com este espaço criar um intercâmbio de experiências para o desenvolvimento criativo de novas estratégias de ensino e aprendizagem. As atividades disponíveis nesta área são sugestões de professores, em uma proposta colaborativa.

Quem pode criar e compartilhar uma aula?

Todos os profissionais dos munícipios parceiros  do projeto de Educação Financeira,  inscritos e logados no ambiente do Blog IBS. Uma vez logado, o professor terá a possibilidade de publicar sua aula para que outros professores a visualizem e deixem seus comentários.

Interagir e colaborar com outros professores

Em interação e colaboração o professor pode trocar informações de diferentes maneiras e compartilhar seu trabalho com educadores de todo o país. Além disso, este espaço permite estabelecer novos canais de comunicação entre docentes, valorizando suas experiências de trabalho e fomentando estratégias pedagógicas mais criativas e inclusivas, de modo a tornar mais dinâmicas e interessantes as atividades dedicadas ao ensino e à aprendizagem. Para a participação nesta área é necessário que o professor esteja logado no Blog IBS.

Como aproveitar essa aptidão dos brasileiros em participar de comunidades virtuais em prol da melhoria de nossos processos educacionais? E como fazê-lo em consonância com os objetivos e ações do Instituto Brasil Solidário – IBS? 

Incentivar a participação de nossos professores em comunidades virtuais dirigidas a propósitos educacionais propicia espaços para a criação de sinergias favorecendo um sentimento de pertencimento à classe docente, a produção de conhecimento e troca de experiências, como apontam vários autores. De fato, Hunter (2002) identifica uma comunidade virtual “como um grupo de pessoas que interagem entre si, aprendendo com o trabalho das outras e proporcionando recursos de conhecimento e informação ao grupo, em relação a temas sobre os quais há acordo de interesse mútuo”. Illera (2007) chama a atenção para o caráter social e comunitário da aprendizagem em rede e a importância dos diferentes contextos de socialização ou de prática para a geração dessa mesma aprendizagem.

Para além da questão de troca de experiências, estímulo à autoria e sentimento de pertencer a uma comunidade, o intercâmbio de materiais é outro elemento importante no desenvolvimento de ações educacionais apontado por diferentes autores. Por exemplo, Rojo (2000) aponta que um dos benefícios de se participar de comunidades virtuais é que esta contribui para que seus membros possam conseguir materiais de valor, ou ponteiros para esses materiais.

Cada aula/publicação requer que o professor ofereça informações que viabilizem a catalogação deste roteiro, tais como o título da aula, objetivos de aprendizagem, período de realização, pré-requisitos de aprendizagem, estratégias, recursos complementares e avaliação. O Blog IBS apresenta ao professor algumas sugestões na preparação das aulas, tais como:

  • Privilegiar estratégias em que os alunos sejam os atores principais, propondo pesquisas e debates, para que ocorra construção, colaboração entre colegas, registros e divulgação dos novos conhecimentos.
  • Propor atividades que possam contribuir com o desenvolvimento dos alunos nos diversos aspectos: conceituais, procedimentais e comportamentais.
  • Sugerir atividades relevantes que envolvam os alunos em temas de impacto social, na melhoria da própria escola, ou da comunidade em que vivem.
  • Evitar elaborar metodologias simplesmente para o uso de recursos multimídia (vídeo, simuladores e outros), e sim, propor o uso das tecnologias de forma integrada ao currículo e enriquecer a dinâmica de trabalho dos alunos, são algumas das diretrizes propostas para os professores.

 

Muito importante

O professor pode guardar todas as suas produções, servindo, portanto, como uma espécie de portfólio, contendo tanto os roteiros de aulas em construção quanto as publicadas no Blog IBS.

Com isto, estaremos constituindo um banco de sugestões de aulas produzidas pelos professores e socializadas por eles no Blog IBS. Também consta de um conjunto de aulas que estão sendo produzidas pela equipe IBS responsável pelas atividades do projeto.

Essas aulas são localizadas por palavras-chave, nível de ensino, componente curricular e tema. Além de conhecerem as sugestões, os professores poderão também comentar, baixar, destacar, criar uma nova a partir desta, alterando-a, adaptando-a de acordo com o seu desejo e publicando como uma nova aula, numa proposta de construção colaborativa.

No Blog IBS o professor pode conhecer uma pluralidade de propostas para o desenvolvimento do currículo bem como a criatividade dos professores na busca por aprendizagens mais efetivas pelos alunos de um determinado tópico.

Também deixa evidente a diversidade que compõe o sistema de ensino brasileiro quanto às abordagens, às diferenças na cultura tecnológica, às diferenças nas formações e às diretrizes pedagógicas locais.

Para ilustrar esse importante projeto colaborativo acompanhe as imagens e o depoimento do:

Professor Ednardo Rocha da Escola Olga Vale em Pindoretama/CE:

“Hoje turno da manhã foram trabalhos dois momentos: nas aulas de Geografia e História realizamos atividades sobre – A história do dinheiro no Brasil e de onde vem e para onde vai o dinheiro nas turmas 6º e 7º anos em seguida a prática dos jogos como registrados em fotos. Com as turmas do 2º ano realizamos atividades utilizando como suporte didático a fábula “A formiga e a Cigarra” e confecção dos cofrinhos em seguida atividades práticas com os jogos – Piquenique e Bons Negócios”.

EF -24 EF -27 EF -28

EF -25

Professor, participe …

… Juntos Construímos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


nove + 2 =