«

»

(Re)organização dos novos livros

O que parece bagunça se transforma em um uma teia de amor: (re)organização dos novos livros da biblioteca escolar.

Uma relação amorosa se efetiva quando as gestoras da Biblioteca Maria do Socorro em Itapicuru/Irecê-BA, Celma Alecrim e Anete Marques (re)organizam o acervo literário, prática norteada com as oficinas do Instituto Brasil Solidário ( IBS ) em 2011.

O tombamento dos livros é um trabalho de formiguinha que leva tempo, determinação e dedicação, assim a cada etapa cumprida é uma sensação do dever concretizado tanto de (re)organização quanto de se tornar um leitor autônomo, uma vez que, o gestor é um exemplo para aqueles que frequentam o espaço da biblioteca.

É motivo de prazer para o leitor quando o gestor da biblioteca é aquela pessoa que conhece cada espaço/estante, orienta e/ou sugere a leitura de um livro lido, pois o leitor percebe uma motivação intrínseca, o marketing natural da leitura, a qual permite também um (re)nascimento do desejo pelo ato de ler.

As gestoras da biblioteca, Anete Marques e Celma Alecrim, de certa forma são leitores andantes, isso porque passeia cotidianamente no acervo.  O vira e mexe diante da diversidade de livros se transforma em uma aventura transcendente.

Biblioteca Itapicuru-01

Biblioteca Itapicuru-04

Dessa forma é impossível não ler, acontece de forma espontânea, uma leitura sem obrigação. De repente, a gente olha a capa, contracapa e se apaixona com a viagem a partir das imagens os transporta para mundos desconhecidos, à medida que o tombamento vai se realizando as gestoras afirmam sentir cheiros e sabores, uma explosão de maquinaria que permite sensações de prazer.

Durante o percurso do trabalho intenso com novos livros para tombar conhecem mais cada obra literária, podendo assim contribuir para o (re)nascimento e/ou despertamento de leitores, os quais poderão se debruçarem sobre as obras pela sedução.

Biblioteca Itapicuru-03

Biblioteca Itapicuru-02

As gestoras aguardam ansiosas pelo o espaço da biblioteca(re)organizado para esperar os leitores.

Texto e imagens: Jucileide Pereira

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− 2 = seis