«

»

Cerramos ou descortinamos as cortinas do 3º e 4º ano da Escola Rural de Itapicuru em 2013?É tempo de festa?

Cerramos  ou descortinamos as cortinas do 3º e 4º  ano da Escola Rural de Itapicuru em 2013?É tempo de festa?

 

DSC01912 (Medium)DSC01914 (Medium)DSC01909 (Medium)DSC01917 (Medium)

 

DSC01911 (Medium)Saber ao certo se cerramos ou descortinamos as cortinas é uma incógnita, pois muitas das ações desencadearam o descortinamento  para uma nova história, um novo fazer. Outras vezes cerramos com cadeados a chaves, sem ao menos saber em que lugar estava a chave, devido às inúmeras dificuldades que surgiram durante todo o caminhar no chão da escola. Parafraseando Franz Kafka eu sou a minha própria lição, visto que sou responsável por um compromisso que a mim foi confiado.  Muitas vezes sozinha, no silêncio a angústia invadia a minha alma, às vezes, pensei que não chegaria até aqui, porém, o sentimento de cumprir com as minhas atividades levava-me para outros caminhos.

Os desafios, a sensação de impotência e até mesmo o silêncio estiveram sempre apontando os meus objetivos a serem atingidos, uma vez que não tinha ninguém para apontar qual seria o meu rumo, Parafraseando Abrams eu fui espelho para refletir, em alguns momentos precisei iluminar o meu percurso para amadurecer as ideias que estavam por virem.

Nesta desenfreada liberdade aprendi a me controlar e a aprender com os meus próprios erros. Liberdade é sempre bom, mas quando a pessoa tem oportunidade para compartilhar o que pensa e faz com outros, quando a solidão prevalece, o sentimento é de naufrágio. Contudo, em meio a tantas turbulências tenho certeza de que descortinamos as cortinas, principalmente no que se concerne ao caminho da leitura nas turmas do 3º e 4º, pois a leitura convidou-nos para adentrarmos em diferentes palcos, sem a certeza de que teríamos uma plateia. Descortinamos para um novo mundo emergente, mas sem medo de seguir uma viagem para um lugar desconhecido, pois as emergências e inovações fizeram de mim um novo ser, ousado e destemido para lidar com as adversidades.

O tempo/espaço o qual era ocupado por mim e os meu alunos parecia um lugar vazio porque não foi planejado para ser uma sala de aula para “acomodar” 30 alunos em cada turno, mas o fazer vinha do coração e da vontade de querer transformar uma realidade. Mas como sozinha? O único recurso disponível na minha sala era o livro didático em quantidade insuficiente (usado por 4 alunos), uma atividade xerocada era uma raridade(novidade), câmera digital,computador,internet, nem se cogitava, a não ser o que o professor levava de casa como desejo de inovar as aulas. Neste momento cerramos as cortinas, pois era um mundo tão real que parecia virtual.

Vale lembrar que as relações com os alunos fizeram toda a diferença para continuar a caminhada, as trocas de mensagens entre alguns membros da  equipe do IBS foram o meu combustível, alimento para prosseguir a viagem mesmo que solitária no real, mas bem acompanhada virtualmente. As novas paisagens e novas cores visualizadas pelas mensagens virtuais renovaram o meu brilho, estilo para desenvolver procedimentos que pudessem despertar nos meus alunos a beleza, o gosto e a alegria de criar.

Foram coisas muito simples no a-con-tecer do chão das minhas turmas, na sua história, mas sinto o efeito descortinador na vida de quem buscou um novo nascimento. Utilizo a metáfora de jardim para descrever as minhas turmas. O 4º ano um jardim que foi cuidado desde a escolha do solo até a poda das suas plantas. Foram cravos e rosas que desabrocharam embelezando uma colheita farta. Outros tantos cravos e rosas não chegaram ao ideal, pois as pessoas são diferentes e possuem tempos diferentes de aprendizagem. Ah, o meu jardim do 3º ano foi diferente, pois o cuidador começou a cuidar deste jardim somente no meio do ano, havia outro cuidador,mas também cravos e rosas desabrocharam para a colheita farta de uma diversidade!

Assim, mesmo diante de tantas intempéries, é tempo de festa, de comemoração, pois cerramos e descortinamos as cortinas para um devir. Merece ser comemorado com um bolo temático,não poderia ser outra tema a não ser leitura!!!

 

Texto:Jucileide Pereira

Fotos:Maiane Lima

3 comentários

  1. Carolina Lopes

    Jucileide!
    Faça como Tião Rocha!
    Leve seus alunos pra debaixo do pé de manga! ;)

    1. Jucileide

      Irei tentar Carol, mas me sinto só!

      1. Carolina Lopes

        Jucileide, você não estará só… você estará com seus alunos!!! ;)
        Quer melhor companhia?
        Eles são muito criativos, você sabe disso! É só você propor atividades estimulantes! Você já fez isso antes… :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


5 + = seis