«

»

Dia nacional do livro infantil na EMOA

Diz o poeta que ”um país se faz com homens e livros”, e por acreditar nisso os professores da Escola Municipal Otaviano Alves aproveitaram do Dia Nacional do Livro Infantil, se organizaram e junto com os alunos levaram a leitura para além dos muros da escola.

A fim de garantir que todos os alunos tivessem o prazer de participar do evento ele foi organizado com diferentes ações para cada um dos três turnos. Assim foi que pela manhã, a Praça do Estudante localizada em frente à escola, foi transformada em uma biblioteca ao ar livre. Neste espaço, alunos e professores compartilharam diferentes leituras e apreciaram apresentações de teatro. Ainda não foi possível trazer o teatro de bonecos, fica fácil concluir que precisamos da visita de Bernardo, URGENTE!

No turno vespertino, discentes e docentes organizados em pequenos grupos, saíram às ruas da comunidade para compartilharem a leitura com pessoas que não tem muito contato com ela seja porque não sabem ler, desconheçam o prazer de mergulhar nas palavras de um bom poema ou uma boa narrativa ou simplesmente porque na correria do dia a dia não “sobra tempo” para a apreciação da arte literária. Foram feitas visitas às oficinas, bares, restaurantes, posto de saúde, construções, pessoas idosas, doentes, bem como os parceiros da escola (pessoas que não se negam a auxiliar no desenvolvimento dos projetos da unidade).

E por último, mas não menos importante, a ação desenvolvida com os alunos do noturno, um público que em sua maioria, infelizmente não descobriu o quão importante e maravilhoso é este mundo da leitura literária. Para eles os professores organizaram a leitura dramática de trechos da obra O santo e a porca de Ariano Suassuna. A preocupação em ensaiar, se caracterizar e de fato “vestir” a personagem demonstrada pelo professor, não foi, infelizmente, razão suficiente para encantar a maioria dos alunos. Os presentes na sala para apreciação não correspondia a 50% dos alunos matriculados no turno.

Embora tenha sido observado este e outros pontos negativos no evento, a iniciativa foi elogiada e certamente atingiu seu objetivo. Foi bonito ver os alunos fazendo uma leitura fluente, preocuparem-se com a postura, escolha do texto e adequação ao publico ouvinte. Ainda não foi possível atingir 100%, mas os 30 ou 40 que se envolveram certamente terão uma boa lembrança desse memorável 18 de abril, “Dia do Livro”.

Visitem o nosso blog, vejam mais fotos e juntem-se a nós no próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


+ 1 = quatro